sexta-feira, 15 de julho de 2016

Tudo virou saudade

Toda palavra que saía da sua boca
soava harmonia, música e sentimento.
O amor que há em ti, reluz minha noite.
Acende todas as chamas desconhecidas.

Lembrai-me de mim pela manhã.
Beijava a palma das tuas mãos com doçura.
Olhava nos teus olhos ainda fechados
 pelo pousar leve das borboletas.

Sou um simples caminhante cheio de amor.
Atravesso estradas extensas e perigosas.
Tenho saudade da rosa que desabrochava teu corpo.
Agora, tudo em mim pranteia e vira saudade da noite pro dia.

Luciana Tinoco Bianchini
Imagem - google